A Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE), por meio de investigações das equipes da Delegacia Regional de Baturité, desvendou um caso de homicídio que vitimou Antônio Victor de Oliveira Lourenço (20), ocorrido na manhã dessa quinta-feira (14), em Baturité, na Área Integrada de Segurança 15 (AIS 15). O companheiro da vítima, identificado por Francisco Antônio de Freitas Barbosa (20), foi preso suspeito de desferir um golpe de faca contra o parceiro. “Totonho” como é conhecido o suspeito, confessou o crime com motivação passional, em depoimento aos policiais.

De acordo com as investigações, “Totonho” e a vítima mantinham um relacionamento homoafetivo há mais de um ano. Conforme relato do suspeito, na manhã de ontem, Victor ligou pedindo que o encontrasse em uma localidade conhecida por Sítio Raposa, local onde o casal costumava se encontrar. Os dois entraram em um matagal e tiveram relações sexuais. Durante o encontro, os dois tiveram um desentendimento, que resultou na morte de Victor pelo companheiro, com um golpe fatal no pescoço da vítima.

Após o crime, “Totonho” pegou a motocicleta de Victor e percorreu diversos trajetos até que ele decidiu se esconder em uma residência na zona rural de Aracoiaba. A mãe de “Totonho” procurou os policiais civis para levá-los até o local onde o filho estava escondido. Quando os agentes de segurança chegaram ao imóvel, “Totonho” não esboçou reação, confessou o crime e levou os agentes até o local onde havia matado Victor. Os policiais apreenderam peças de roupas de “Totonho”, o pedaço de madeira que ele teria usado para se defender e a faca utilizada no crime. O corpo da vítima foi recolhido do local. O material colhido na cena do crime foi encaminhado para realização de perícia na Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce).

Para o presidente do inquérito e titular da Delegacia de Baturité, delegado Joel Morais, conforme a investigação, não se trata de um homicídio em razão da orientação sexual da vítima. “Suspeito e vítima tinham um relacionamento amoroso. O caso em questão se trata de um caso evidente de homicídio em situação de violência doméstica, onde incidirá além do disposto no Código Penal, as garantias previstas na Lei de Maria da Penha”, declara.

Questionado sobre a relação entre os dois, “Totonho” disse que Victor era muito ciumento e que os dois tinham um relacionamento muito conturbado. No entanto, em abril deste ano, Victor registrou um Boletim de Ocorrência por violência doméstica contra o suspeito, caso investigado pela Delegacia de Baturité. Francisco Antônio de Freitas Barbosa foi autuado em flagrante por homicídio, com motivação passional, e sua prisão foi convertida para preventiva.

Curta nossa página no Facebook 👇🏻

https://www.facebook.com/quixeramobimnews.com.br/