Quem caminha pelas ruas das comunidades do bairro Cristo Redentor, em Fortaleza, percebe algumas ladeiras e vias íngremes, dependendo de onde você vem e para onde você vai. Descrevendo pela perspectiva do ponto mais alto das ruas principais, é possível ver o mar que banha o litoral da Capital. Nas calçadas, senhoras descansam após o almoço, observando o movimento que se resume a entregadores de gás, gatos subindo em árvores e cães que deitam no calçamento, até que algum carro ou motocicleta apareça para atrapalhar seu descanso vespertino.

É em uma rua como essa, que mora o pequeno Pedro Isaac, de seis anos de idade. Alegre, sagaz e muito comunicativo. A rua inteira conhece o pequeno, que é fã da Polícia Militar do Ceará (PMCE) desde os primeiros anos de idade. Basta passar meia hora por lá que a todo momento passa alguma viatura e ele já corre para cumprimentar a composição.

Perguntado sobre qual unidade da instituição ele mais gosta, a resposta sai fácil. É o Comando de Policiamento de Rondas de Ações Intensivas e Ostensivas (CPRaio). No caso do Pedrinho, como é conhecido, a admiração pelos raianos começou, há cinco anos, quando o Comando ainda era BPRaio, ou seja, quando o grupamento ainda era um batalhão. Quem entra na casa da família do menino, já se depara com as fotos postas na parede, que ele mostra com orgulho para quem o visita. Nas imagens, o menino veste roupas que simulam fardamentos da Polícia Militar. Em outras, Pedrinho está ao lado de policiais militares. Em todas, o semblante transparece alegria.

Pedrinho (à direita) e seu amigo, Iarley 

Hoje, dia 12 de março, o Comando de Policiamento de Rondas e Ações Intensivas e Ostensivas completa 18 anos. Daqui a quatro dias, é a vez de Pedrinho fazer aniversário também e chegar aos seus sete anos de idade. Por pouco, um dos maiores comandos da PMCE e o pequeno não comemoram seus nascimentos no mesmo dia. Mas isso não tem problema, as histórias não precisam ser perfeitas, pois o menino já se sente parte da trajetória do CPRaio, tamanho o seu amor pelos policiais militares especializados. Enquanto conversávamos com a mãe dele, Ana Paula, na presença de alguns raianos que tiravam fotos com o garotinho, uma vizinha do outro lado da rua pergunta em voz alta: “Será que ele (Pedro Isaac) dorme hoje, hein?”. O questionamento arranca sorrisos de todos e resume bem a visão que a vizinhança tem do menininho, que sonha em ser policial um dia.

Conversando com Ana Paula, ela aproveitou para compartilhar um pouco sobre o nascimento dessa paixão que o filho tem pela Polícia Militar. “Ele é autista e tem TDAH (Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade). É um fã da PM desde que tinha um ano de idade, quando ele passou a ver as viaturas aqui na rua. Se eu deixar, é o dia todinho aqui. Na hora que acorda, ele já quer vestir a farda”, revela. Ana Paula diz ainda que o pequeno tem duas roupas que fazem alusão aos fardamentos: uma do Raio e outra do Policiamento Ostensivo Geral (POG).

Mas como todo policial, ninguém age sozinho no dia a dia. É preciso ter o seu parceiro nas ações. E o parceiro do Pedro Isaac é o Iarley, de oito anos. A avó dele, Ana Maria Pereira, comenta que a paixão de Iarley pela PM ficou mais forte após a amizade com Isaac. Ela revela ainda que chegou a vestir o pequeno de policial militar para o dia do seu aniversário e confeccionou um banner em que ele aparecia com equipes atrás. “Ele passou a gostar ainda mais depois que ele conheceu esse amigo (Pedro Isaac). Tirou até essa foto no dia do aniversário dele para homenagear a PM. Ficou morto de feliz porque fiz essa foto”, revela mostrando o pequeno banner.

Com uma bicicleta, os dois brincam, como se fossem dois policiais militares do Raio, que as pessoas comumente vêem, pelas ruas do Ceará, patrulhando com o objetivo de proteger o povo dessa terra.

A paixão de ontem para a missão de hoje

Fotos sobre motocicletas e usando fardamentos. Assim como a infância de Isaac e de Iarley, lá atrás, o soldado Lucas Costa também foi uma criança apaixonada pela Polícia Militar. O resultado não poderia ser diferente. Hoje, ele é um raiano e atua há quase quatro anos e meio na instituição. Teve como inspiração o seu pai, que é policial militar também lotado do CPRaio.

Soldado PMCE Lucas Costa – policial militar do CPRaio há quatro anos 

Com histórias que possuem pontos semelhantes, Pedro Isaac e o soldado Lucas tiveram a oportunidade de se encontrar na mesma rua descrita aqui, no início deste texto. A visita ocorreu sob os olhares curiosos dos vizinhos, apesar de já estarem acostumados com a presença da Polícia cumprimentando Pedrinho. Não demorou muito entre o tempo da chegada da equipe e o momento em que ele correu para vestir a farda do CPRaio e tirar uma foto nas potentes motocicletas da composição.

Em sua fala, Lucas comenta que sempre teve muita admiração pelo Raio. “Hoje, visto essa farda com muito orgulho”, revela. Se o profissional de segurança tem um conselho para dar àqueles que são apaixonados pela PM e pretendem um dia ser um raiano, ele ressalta: “O sentimento que o policial precisa ter é primeiramente o de gratidão a Deus e a todos os homens que por aqui passaram. O sentimento, eu complemento, é também o de orgulho de pertencer, orgulho de fazer parte”, ressalta.

Soldado Lucas quando criança e já fã do Raio

Por último, Lucas fala algo que representa bem a atuação do CPRaio e de como deve ser o trabalho de todos aqueles que servem protegendo a sociedade. Sociedade, esta, composta pelo pequeno Pedro Isaac, por seu amigo Iarley, por você que leu sobre essa história e por tantos outros. “Um raio cairá uma, duas, três ou quantas vezes for necessário em um mesmo lugar”, finaliza Lucas referindo-se aos serviços do Raio para todos aqueles que dele precisam.

Sobre o CPRaio

A unidade especializada, nasceu dia 12 de março de 2004, e contava com 16 policiais militares e oito motocicletas. Atualmente, o CPRaio conta com bases em 58 cidades cearenses. O CPRaio possui ainda 2.721 militares, 1.673 motos e 126 viaturas. A expansão aconteceu durante a gestão do governador Camilo Santana para reforçar a segurança da Grande Fortaleza e do interior do Estado. A unidade é a maior de motopatrulhamento do país e recebe polícias de vários estados para serem treinados. A formação inclui aulas práticas de pilotagem de motocicleta, tiro policial, defesa pessoal e técnicas policiais especiais. Os raianos são preparados para agir nos mais diversos cenários apresentados, principalmente, pelo fato de poderem acessar, com mais facilidade, ruas estreitas e locais longínquos, mantendo assim, alto grau de destreza e segurança durante as ações e operações de patrulhamento tático.

Nossa página no Instagram
https://www.instagram.com/quixeramobim_news/

Nossa Página no Youtube
https://www.youtube.com/channel/UCWukWdg6Ycj5yHCXSy1GnJg

Nossa página no Facebook
https://www.facebook.com/quixeramobimnews.com.br/