O suspeito foi preso em flagrante e deu detalhes sobre o crime. Segundo ele, já tinha tentado assassinar o irmão, em outras ocasiões


A relação problemática entre dois irmãos resultou em uma tragédia, no Interior do Ceará. Samoel Francelino da Silva, preso em flagrante por homicídio e vilipêndio de cadáver, confessou à Polícia ter assassinado o próprio irmão e, em depoimento, deu detalhes de como agiu.

A reportagem do Diário do Nordeste teve acesso aos documentos do caso. Já detido, na cidade do Cedro, Samoel teria dito aos policiais que não gostava do irmão, Francisco Elieudo da Silva, e que “faria outras dez vezes se precisasse”, se referindo ao ataque homicida.

O suspeito detalhou que golpeou a vítima com uma ripa de madeira. Depois, quando Elieudo já estava desmaiado, Samoel pegou um punhal e um facão para desferir novos golpes: “de vez em quando ia no corpo e ainda dava mais uma paulada, mesmo ele já morto”, confessou o preso.

“ELE SEMPRE FOI NOJENTO”

O crime cometido na última semana foi presenciado pela mãe da vítima e do agressor. A mulher, de identidade preservada, estava na casa vizinha, quando ouviu a gritaria e foi ver o que acontecia com os filhos.

Samoel ainda teria ficado para o velório, “para ter certeza da morte do irmão”. Depois, ele mesmo acionou a Polícia e confessou o assassinato.

Ainda de acordo com a versão do suspeito, as divergências aconteciam há anos e ele já tinha tentado acertar a vítima com um machado: “ele sempre foi nojento. Bebia e ficava nojento”.

No dia do homicídio, Francisco Elieudo estava em uma rede, ouvindo música. O som incomodou Samoel, que pediu para o irmão baixar o volume. Eles começaram a discutir.

Quando a vítima se levantou da rede para mudar a música, o suspeito teria se aproveitado para se armar e desferir o primeiro golpe: “peguei uma ripa de madeira e bati na cabeça dele”. Elieudo caiu desmaiado e continuou a ser atingido.

A PRISÃO

Os policiais teriam questionado se Samoel ingeriu bebida alcoólica para “ter coragem de cometer o crime”. O suspeito disse que não, “que não precisaria beber para fazer isso, porque tinha raiva do irmão há tempo”.

Policiais apreenderam a faca e o punhal utilizados na ação criminosa.

Na última sexta-feira (29), Samoel Francelino passou por audiência de custódia. A Justiça homologou a prisão em flagrante e converte em preventiva “a fim de garantir da ordem pública, por conveniência da instrução criminal e para assegurar a aplicação da lei penal”, conforme a decisão.

Nossa página no Instagram
https://www.instagram.com/quixeramobim_news/

Nossa Página no Youtube
https://www.youtube.com/channel/UCWukWdg6Ycj5yHCXSy1GnJg

Nossa página no Facebook
https://www.facebook.com/quixeramobimnews.com.br/