As maiores chuvas do Estado ocorreram em Cedro (73 mm), Ipaumirim (58 mm) e Iguatu (51 mm). Em Fortaleza choveu 32 milímetros no posto pluviométrico de Messejana.

A chuva acompanhada de trovões e relâmpagos que teve início na madrugada e seguiu na manhã desta quinta-feira (27) deixou várias ruas alagadas em Fortaleza.

Segundo a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), das 7h desta quarta-feira (26) às 7h desta quinta, Fortaleza registrou 32 milímetros de chuva. No período, choveu em 35 municípios do Ceará. Os dados serão atualizados no decorrer do dia.

As maiores chuvas do Estado ocorreram em Cedro (73 mm), Ipaumirim (58 mm) e Iguatu (51 mm).

Na capital, foram registrados alagamentos na Avenida Sargento Hermínio, no Bairro Antônio Bezerra, na Avenida Pontes Vieira, no Bairro Dionísio Torres e em ruas do Centro da cidade.

No interior, há registro de alagamento no cruzamento das ruas Deocleciano Bezerra com Monsenhor Coelho, no Centro de Iguatu.

Previsão de chuva em todas as regiões

As condições meteorológicas atuais e os resultados de previsão de tempo avaliados pela Funceme indicam que o Estado deverá apresentar condições favoráveis a chuva em todas as regiões, principalmente entre quinta e sexta-feira (28).

Para hoje e amanhã, nestes dois dias, quando os acumulados deverão ser mais expressivos, a Funceme destaca a faixa litorânea (Grande Fortaleza) e as porções oeste e sul do Ceará com maiores condições para chuva, porém, todas as macrorregiões deverão apresentar registros.

De acordo com o órgão, as chuvas previstas têm relação com a atuação de áreas de instabilidade, bem como em razão de efeitos locais, como temperatura, relevo e umidade.

Açudes em situação crítica

Apesar das chuvas, o volume de águas nos principais reservatórios cearenses continua baixo. O Castanhão, por exemplo, está com apenas com 8,49% da sua capacidade preenchida. Ele é o maior reservatório do Ceará e um dos responsáveis pelo abastecimento da capital e Região Metropolitana de Fortaleza.

O segundo e o terceiro maior açude do Ceará também estão com nível crítico. O Orós está com 22,80% da sua capacidade, enquanto o Banabuiú tem 8,18%. Os dados foram retirados do Portal Hidrológico do Ceará na manhã desta quarta-feira.

Veículos em um trecho alagado na Avenida Sargento Hermínio no Bairro Antônio Bezerra. — Foto: Hallison Ferreira/Sistema Verdes Mares

Veículos em um trecho alagado na Avenida Sargento Hermínio no Bairro Antônio Bezerra. — Foto: Hallison Ferreira/Sistema Verdes Mares

Nossa página no Instagram
https://instagram.com/quixeramobim_news?igshid=1ar0nbn5ej0k7

Nossa ágina no Youtubep

https://www.youtube.com/channel/UCWukWdg6Ycj5yHCXSy1GnJg?view_a

Nossa página no Facebook
https://www.facebook.com/quixeramobimnews.com.br/